O VATICANO ADMITE VIDA  ALIENÍGENA

 

 

 

 

 

Uma noticia, no mínimo insólita, de Maio/2008 publicada na Reuters (ver aqui), dá conta que o Vaticano admite finalmente a existência de vida inteligente noutros Planetas além do nosso.


Este reconhecimento oficial da Igreja Católica Romana, que admite agora aquilo que durante séculos rejeitou, tendo mesmo condenado à fogueira (na época medieval) quem afirmasse a mesma coisa que hoje o padre José Gabriel Funes afirma como astrónomo do Vaticano, não deixa de ser surpreendente.


Com efeito, numa entrevista dada ao jornal L’Osservatore Romano e para a BBC, o Padre Funes, jesuita, Director do observatário astronómico Specola Vaticana, afirmou que...

 

 “Deus pode ter criado seres inteligentes em outros planetas do mesmo modo como criou o universo e os homens. Como existem diversas criaturas na Terra, poderiam existir também outros seres inteligentes, criados por Deus". 

 

 

 

 

E mais concluiria dizendo que... “possíveis habitantes de outros planetas devem ser considerados como nossos irmãos”, fazendo uma referência a S. Francisco de Assis que tratava todos os seres vivos por 'irmãos’ e ‘irmãs’. Do mesmo modo, o astrónomo Funes considera também que um ser de outro planeta  é um nosso 'irmão extraterrestre'.    


Aplaudo esta brilhante conclusão do sacerdote cientista que fez a Igreja de Roma mudar neste século os seus próprios pontos de vista, admitindo que haja seres de outros Planetas que possam ser semelhantes a nós e até mais avançados em inteligência, ciência e tecnologia milhares de anos à nossa frente. 

 

De resto, o próprio Vaticano já conhecia algo insólito que sucedeu com o Papa João XXIII que teve uma experiência com um Extraterrestre na sua residência de verão em Castel Gandolfo onde passava férias no ano de 1961. O acontecimento foi presenciado pelo seu próprio assistente que só em 2005 teria feito declarações à Imprensa sobre o sucedido, sendo actualmente bastante divulgado em várias páginas na Internet especialmente dedicadas à Ovnilogia. Segundo o secretário papal Loris Capolvilla, um dos mais velhos bispos católicos em 2012, o Papa João XXIII teria tido um contato cordial com um alienígena nos jardins da pontifícia residência.

 

 

O incidente deu-se em Julho de 1961 quando João XXIII passeava na companhia de Capolvilla e ambos observaram no céu um objecto estranho luminoso de forma oval que emanava uma luz brilhante de coloração azul e âmbar. O Ovni manteve-se no ar durante alguns momentos antes de pousar no solo. Então, um ser com forma humana cercado por uma aura dourada e orelhas alongadas saiu da espaçonave. O Papa e seu secretário ajoelharam-se, mesmo sem saber exatamente o que estavam vendo e começaram a rezar, acreditando que se tratava de um fenômeno ou milagre celestial.

Passados alguns instantes, o Papa decidiu aproximar-se daquele ser estranho e começou a falar com ele. A conversa teria durado cerca de 20 minutos e o Papa voltou a reunir-se com o secretário e confidenciou-lhe a seguinte mensagem:

  “Os filhos de Deus estão por toda parte embora, às vezes, tenhamos dificuldade em reconhecer nossos próprios irmãos”....

  Depois, desta curta declaração o Papa disse que não falaria mais sobre o assunto com ninguém, nem mesmo aos seus mais fiéis colaboradores. Porém o acontecimento viria a ser conhecido hoje em todo o mundo originando as mais diversas reacções por parte de crentes e não crentes, uns aceitando a história como verídica e outros não. 

O Papa João XXIII, também chamado de Papa Bom,  foi um personagem misterioso que teria sido  iniciado nos mistérios da Tradição esotérica e revelou, até onde lhe foi permitido, informações sobre o "Terceiro Segredo de Fátima", sabendo-se hoje também que o chamado "Milagre do Sol" em Outubro de 1917 foi a presença de uma nave extraterreste no local, de aspecto muito luminoso que no entanto não feria os olhos das pessoas que a observavam e confundiram o objecto com o Sol surgido entre as nuvens. O fenómeno foi relatado na imprensa da época como um disco de prata que fez várias manobras durante cerca de 12 minutos e desapareceu.

 

 

 

Por fim o Papa João XXIII teria feito algumas profecias a respeito dos Mistérios da Humanidade e dos Extraterrestes:

 ...“Rolos serão encontrados nos Açores. Falarão sobre civilizações antigas e ensinarão aos homens sobre coisas há muito passadas. Os rolos falarão sobre coisas do céu. Os sinais serão cada vez mais numerosos. As luzes do céu são vermelhas, verdes e azuis. São velozes. Alguém vem de longe e quer conhecer os homens da Terra. Reuniões já estão acontecendo. Mas quem viu realmente permanecerá em silêncio”...

 

Enfim,  parece que o Vaticano está mostrando alguma abertura sobre coisas que confundem ainda tanto os crentes como ateus, e até mesmo o padre Funes, como astrónomo e cientista católico, defende que a teoria do “Big Bang” do Evolucionismo de Darwin, não choca a visão actual da Igreja sobre estes assuntos.

 

Por fim, penso que os nossos Irmãos de outros Mundos sabem o que está acontecendo aqui  na Terra e se preparam para  intervir para salvar a Humanidade (ou parte dela) no meio de catástrofes e calamidades iminentes que há muito foram previstas pela forma como os homens vivem e afectam o Planeta, estando já o seu eixo a mudar de posição (como no tempo da lendária Atlântida), sendo facto que os degelos polares se intensificam com a incidência dos raios solares cuja actividade também se tem verificado ultimamente e podem causar na Terra grande perturbação. Os cientistas sabem isso e os ETs também...

 

 

 

 


Pausa para reflexão


Rui Palmela

 

 

 

 Voltar