HELENA ROERICH

 

 

Helena Roerich,  nasceu nas longínquas e geladas terras da Rússia, a 13 de Fevereiro de 1879 e faleceu no ano de 1949. Filha de um arquitecto proeminente, o Arquiduque Chapochnikov, era extraordinariamente sensitiva e adoecia frequentemente. Quando enferma, apareciam-lhe dois homens muito altos (Mestres de Shamballa?), que a auxiliavam.

A irmã de sua mãe, a princesa Putyatine, tinha uma herdade em Bologoye, onde a pequena Helena passava os verões. Lá aprendeu a amar a natureza e os animais. Conta-se que os animais domésticos corriam para ela para a saudar, quando de manhã saía de casa para os alimentar. Aprendeu a ler muito cedo e apreciava os grandes filósofos e meditava sobre a Bíblia. Talentosa na música, tocava piano, pintava e desenhava.

Quando conheceu Nicholas, descobriu que tinham muito em comum e passavam o seu tempo juntos. Apaixonaram-se e por fim casaram a 28 de Outubro de 1901. Tiveram uma vida familiar feliz e da sua união surgiram dois filhos, Jorge e Svetoslav. Este último tornou-se um excelente pintor (tal como o pai) e fez um retrato de sua mãe.

 

Em 1915, Nicholas Roerich adoeceu com pneumonia e deixam a sua casa em Petersburg para viverem num clima mais ameno. Depois de uma passagem por Inglaterra, chegam a Nova Iorque em 1920, para a primeira exposição de Nicholas Roerich nos Estados Unidos.

Foi por esta altura que Helena entra em contacto com o seu Mestre e escreve o primeiro livro, «Folhas do Jardim de Morya I», cuja 1ª edição saiu em 1924. Seguiram-se mais 14 títulos na série Agni Yoga, onde o seu Mestre expõe pela primeira vez ao mundo as fundações do yoga da 6ª Raça. O último volume a ser publicado, «Supramundo II», saiu à luz do dia em 1938, nas vésperas da 2ª Guerra Mundial.

Deixou também suas cartas escritas e foi  ela a primeira tradutora para o russo da obra importantíssima de Blavatsky «A Doutrina Secreta».